Pílula de vinho tinto é desenvolvida na Austrália

Objetivo da criação é obter os mesmos benefícios da bebida, porém sem o álcool

Publicado em 25/08/2016

A ciência já provou que tomar uma taça de vinho tinto por dia faz bem à saúde. Inspirado nisso, os cientistas da Universidade de New South Wales, na Austrália, pretendem criar uma pílula com todas as propriedades da bebida. O remédio não terá álcool, portanto, não causará a desagradável ressaca.

A ideia é que ela contenha Resveratrol, um ingrediente presente no vinho tinto, indicado como auxílio na proteção de doenças cardíacas, diabetes e Alzheimer, juntamente com outros compostos da bebida. Porém, a substância é absorvida facilmente pelo fígado, exigindo uma maior concentração da mesma, para que haja um efeito real no organismo. 

No momento, os pesquisadores em conjunto com a empresa de biotecnologia americana Jupiter Orphan Therapeutics Inc, ainda estão desenvolvendo uma fórmula que impeça a molécula de ser digerida pelo fígado.

Foto: Divulgação