OMS recomenda aumento nos impostos de bebidas açucaradas

Se aderida pelos governos, a prática reduziria consideravelmente os índices de problemas como diabetes e obesidade

Publicado em 13/10/2016

Uma medida bem interessante foi recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para diminuir os índices de diabetes, sobrepeso e dos problemas dentários, mas que pode deixar bastante gente incomodada. A entidade, divulgou estudos nesta terça-feira (11) mostrando que, com um aumento de 20% na taxação de refrigerantes e outras bebidas adoçadas artificialmente, os problemas de saúde citados acima teriam uma diminuição proporcional a este aumento dos preços.

"A redução no consumo dessas bebidas significaria a queda no consumo de açúcar e calorias, melhorando a nutrição e obesidade, diabete e doenças dentárias", falou a OMS na divulgação. Em pesquisas divulgadas em 2014, foi indicado que cerca de 39% da população mundial acima de 18 anos está pesando mais do que deveria e 11% dos homens e 15% das mulheres eram obesos. Tais números já devem, inclusive, estar mais altos hoje.

Como sugestão, o órgão fala sobre a conscientização das pessoas ser mais fácil se os governos locais destinarem o percentual adicional às áreas de saúde e também diminuir os preços e impostos sobre frutas e outros vegetais, o que criaria costumes mais saudáveis com o tempo. Países como México e Hungria já aderiram à prática antes mesmo da OMS se pronunciar e outros estão estudando a possível nova política.

Foto: Divulgação